O “Proteja a sua Praia” é um projeto independente que procura redefinir a visão que temos da praia para criar uma relação mais próxima e justa com esse espaço público. A praia, tão icônica e cheia de símbolos, se transformou em uma referência mundial de lazer e bem-estar. A praia é cultura, contra-cultura e resistência. A praia faz parte da história e cultura brasileiras. O litoral do Brasil, todo em contato com o Oceano Atlântico, é feito de ilhas, baías, recifes e muitas praias, conhecido no mundo todo por sua beleza e diversidade. A praia está sempre lá, aberta a nos receber.

 

Por que vamos à praia?

Parece uma pergunta bem fácil de responder e com as mais diversas explicações. Mas até não muito tempo atrás, o hábito de ir à praia para se banhar ou apenas pegar sol era algo estranho, incomum. Ir à praia era antes de tudo, em meados do século XVIII, uma recomendação médica, em busca dos benefícios da água do mar e do ar fresco. Com o tempo, esse hábito da “terapia praiana” se incorporou de tal forma a nossa cultura que hoje nem é preciso um motivo para ir à praia. Simplesmente vamos à praia, isso já diz tudo.

 

Se a praia é tão central nas nossas vidas, por que a tratamos tão mal? Essa é uma questão profunda, que merece reflexão. A ideia do espaço público, pode ser uma das explicações para isso. Muitas pessoas consideram que da porta de suas casas para fora o cuidado e carinho com as coisas e objetos pode ser menor. A rua, às vezes, se torna o próprio lixo, e a praia dificilmente escapa dessa tragédia. A falta de local adequado para descarte também pode ser uma explicação. Outro motivo que podemos apontar é a falta de educação ambiental sobre a importância da praia e dos mares para o meio ambiente. Ainda estamos engatinhando nesse assunto, mas podemos retomar a consciência em relação a esses atos.

 

Por que não começar do início? Um bê-a-bá sobre como aproveitar uma praia. Seria ótimo se essas coisas pudessem ser ensinadas de forma fácil. Mas cuidar de um espaço público, especialmente a praia, um espaço de convivência diária entre natureza e humanidade apresenta desafios. Muitas vezes amamos e desfrutamos da praia de forma saudável, mas talvez não estejamos colaborando para a sua preservação ou até mesmo não saibamos como fazê-lo. Antes de tudo, precisamos redefinir a nossa relação com a praia. Mudar um pouco o olhar ordinário e tentar entender como podemos criar uma relação de benefício mútuo com a natureza. 

 

E onde não tem praia?

Essa sim é um pergunta fácil de responder. Queremos que a praia transborde o espaço físico. A praia, como a conhecemos, é apenas um exemplo de como podemos viver em harmonia entre nós e também com a natureza. Quem não quer uma praia limpa? Esse exemplo pode ser aplicado a qualquer lugar. A praia não é apenas a praia… É um lago, uma montanha, uma floresta, ou até mesmo a cidade. É a capacidade de promover boas ações, mesmo que pequenas, em todos os lugares. Não queremos falar apenas da redução do lixo e dejeto deixados por aí, queremos reduzir também as diversas fronteiras que ainda nos impedem de viver em uma sociedade saudável. Queremos promover igualdade e diversidade, para juntos criar um ambiente melhor em diversos sentidos.

 

Quando lançamos a Cerveja Praya, pensamos em um nome que remetesse a todos os bons sentimentos que “pegar uma praia em boa companhia” traz. Pensamos que o mundo está cheio de boas companhias, querendo compartilhar dessa praia. E que essa praia compartilhada pode ser qualquer lugar. Vamos dividir, somar, multiplicar e até mesmo subtrair (especialmente quando se trata de lixo e sujeira). 

 

Ainda podemos preservar?

A palavra preservar ficou bastante atrelada ao ambientalismo nos últimos anos. Mas a verdade é que preservar extrapola essa esfera. Preservamos amizades, bens, boas práticas, preservamos nossa própria vida. E é nesse sentido mais amplo que apostamos na preservação das praias. Se amamos um lugar, por que não cuidar dele como cuidamos de nós mesmos, ou dos que queremos bem? Por que não nos esforçamos para preservar o que nos preserva? Se muitas vezes a praia é como um templo que vamos em busca de serenidade, podemos tratá-la como um templo. Queremos que a praia seja parte de nossas vidas e de nós mesmos. Queremos preservar os bons hábitos para tentar criar um ambiente cada vez mais saudável para todos.